quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Descobridor...?


Sinto-me a boiar dentro de mim próprio. À deriva dentro do meu raciocínio. Esfixiado pela minha respiração. Atracado ao desgaste de um cérebro que não quer pensar.

Já não sei se penso porque existo, se existo porque penso. Só sei que já nada sei, e tudo o que queria era saber. O porquê? Quando? Onde? Quem? Vou riscar as perguntas e dedicar-me a outra parte da língua portuguesa. Dicionários! Aí tudo tem significado, e em muitos casos até mais do que um, e pelo menos assim não ando a navegar em ondas de dúvidas, em sentimentos armados em "Vascos da Gama". Já não tenho vontade para ser descobridor!

2 comentários:

Coné disse...

Deixa fluir a vida, sem perguntas nem respostas que queiras ter... Sê um amante da vida e deixa-te surpreender por aquilo que te dá e nao com o que te tira. Não tenhas pressa em descobrir, mais tarde ou mais cedo... Sê surpreendido ! *

João Guilhoto disse...

Grande texto! Sincero, profundo...