domingo, 2 de novembro de 2008

Na minha esfera!


Por dentro estou a tremer de medo. Sinto o corpo dermente com o frio que sinto percorrer cada ponta do meu corpo. O coração, feito iceberg de gelo, qual titanic em profundo choque.
Não estou com cabeça para floreados ou para ser demasiado profundo, neste momento apenas quero descarrgar a fúria e raiva que sinto por estar novamente num enredo que já conheço o desfecho. Chego à conclusão de que sou uma personagem à já muito vista numa qualquer novela mexicana!
Agora, aqui neste colchão desconhecido, mas já presença na minha vida, apesar de acompanhado, sinto-me sozinho na minha esfera egoísta e insensível! Cheiro-me e já não reconheço este odor. Olho-me e já não me reconheço. Apenas choro com pena de mim.
Quero dizer adeus, mas faltam-me as forças. Quero prosseguir, mas cego, não vejo o caminho. Vou sentar-me à beira-mar aguardando que a noite passe e que o nascer do sol me revele novas do outro lado do rio!

1 comentário:

Coné disse...

Ai... Muito profundo este texto ! Deitei umas lagrimas ao ler o post. Assim não dá !