sábado, 25 de abril de 2009

Quero Tanto!


Quero tanto que este sonho não termine nunca. Não acordar. Ter esta realidade feita fantasia para sempre presente. Ter-te e não te largar.
Quero tanto o teu sorriso no meu olhar. A tua mão na minha. O teu abraço no meu corpo. A tua respiração no meu pescoço. Os teus beijos... perdidos e intemporais. Os teus beijos repetidos vezes sem conta.
Quero tanto viajar. Viajarmos. Uma viagem. Várias. Quero tanto ir por aí contigo, sem destino, sem mapa, sem malas. Somente a segunda pessoa do plural, num mundo em que mais nada interessa para além da companhia!
Quero tanto brincadeiras. Ser criança, contigo. Quero tanto guerras na areia. Mandar-te água do mar e correres atrás de mim porque te molhei. Depois, cairmos os dois, molhados, e rirmos até não podermos controlar a respiração.
Quero tanto passeios. Ter-te ali ao meu lado. Passeios! Piqueniques num jardim. Silêncio. Natureza. Liberdade. Um silêncio que não é constrangedor.
Quero tanto ter saudades tuas após cinco segundos de ter estado contigo.
Quero tanto voltar atrás para me despedir num até já, novamente.
Quero tanto ver o nascer do sol contigo. Os dois e o dia a começar só para nós. Deitar-me na varanda, no telhado, no chão, não importa, e contar estrelas para te as dar todas. Infinitas só para ti!
Quero... Tanto!
Quero tanto conhecer todas as palavras para as usar para falar de ti.
Quero tanto ter-te!
Quero tanto fazer-te feliz.
Quero tanto ser capaz de tudo a que me proponho.
Quero tanto parar o tempo. Agarrar o agora, congelá-lo.
Quero tanto que não sei se não estou a ser demasiado ambicioso. Receio que não. Este tanto que posso querer, é todo o pouco que poderemos ser.
Quero tanto...
Quero tanto crescer ainda mais. Aprender contigo. O teu ensinamento. Aprendizagem. Dar tudo o que tenho, de bom, de mau. Receber todo o teu universo.
Quero tanto dias cinzentos e de chuva, nós, dentro do quarto, deitados lado-a-lado, num abrigo aconchegante e terno. Calor humano.
Quero tanto acordar ao teu flanco. Dar-te os bons dias depois de um boa noite dito ao teu ouvido.
Quero tanto sussurrar-te... Gosto de ti!
Quero tanto conversas perdidas nas horas. Temas ilimitados. Parvoíces várias.
Quero tanto mostrar-te o que és para mim, o que quero edificar entre nós.
Quero tanto pegar em ti e raptar-te. Surpreender-te. Surpresas! Quero tanto continuar a ter imaginação para te as fazer.
Quero tanto continuar a ter magia.
Quero tanto continuar a ser o que precisas.
Quero tanto continuar assim.
Quero tanto aventuras inumeráveis. Subir a montanhas, escalar e saltar. Ser radical e viver a mil. Quero tanto a sensação de ser livre, mesmo te tendo na minha vida e sendo teu.
Quero tanto que todos os momentos sejam únicos e especiais. Quero tanto que nunca exista monotonia nem rotinas hediondas.
Quero tanto continuar a escrever acerca de ti.
Quero tanto sabores variados, os dois à descoberta dos paladares. De novos odores, de novas culturas, de novos povos, de novas gentes e vidas.
Quero tanto que me envolvas no teu tecido de seda carmim e que não me soltes mais como se me tivesses cozido nele. Quero tanto que me ensines a ser corajoso como tu! Eu prometo que te adestro a minha bravura.
Quero tanto que me guardo num diário de futuro. Quero tanto que peço baixinho e uma coisa de cada vez. Quero tanto que chego a ser egoísta por tanto pedir.
E sabes o que quero mesmo?
Quero-te tanto...

2 comentários:

Samuel Pimenta disse...

ADORO este texto!

xD

ana isabel disse...

lindo lindo lindo. o teu texto está lindo. cheio de sentimento, de emoção. amei. sinceramente. nunca tinha lido algo tão profundo. parabens