sábado, 7 de junho de 2008

Saiu para a rua


O despertador toca na hora previamente estipulada. Permanece assim, em euforia, durante alguns segundos. Uma melodia irritante e estridente. Vai vibrando para lá das paredes do quarto, acabando por despertar os demais à sua volta. Mas eu… fico por aqui, no sossego da minha pouca vontade de me levantar. Desligo-o!
Viro-me para o outro lado, dentro dos lençóis que me aquecem e fazem desejar ficar ainda mais tempo no quente. Mas a criança insiste em levantar-me. Em silêncio agradeço, sem que esta perceba que me salvou novamente.
Abro a janela e respiro fundo. Uma inspiração que me enche com o ar da manhã. Há já muito que não nos encontrávamos, tu, e eu. Tu na minha pele, eu longe de ti. Coloco a mão na rua e tento perceber se devo ou não levar um casaco mais quente. Acho que está um dia de primavera que não o é.
Fecho a janela, volto para dentro, para dentro de mim, para a minha rotina diária. Os bons dias vão soando pela casa, e agora olho-me no espelho. Esta cara! Aquela cara que só me apetece modificar na maior parte dos dias, e que em outros até acho engraçada.
Um banho quente… Preparo o meu corpo com vestes previamente escolhidas e sinto-me bem. Acho que hoje estou bonito. Saiu de casa, uma vez mais sem qualquer motivação, no entanto, não consigo deixar de sorrir...

1 comentário:

miss gija disse...

boa musica de apresentaçao.
e obrigada pelos votos :)